24/11/2010

A luz boreal voltou a minha vida.

Estou adorando escrever Aurora. O livro começaria com outro nome e, no meio do caminho, fazendo uma analogia ao cabelo ruivo da personagem, lembrei do fenômeno da Aurora Boreal e daí saiu o nome do livro. Assim a estoria se desenrola na minha cabeça, por acaso.

Como já é comum a algumas narrativas, continuo usando o personagem masculino e feminino pra mostrar os dois lados da estória. Fiquei matutando por dias se deveria deixar o Doug ciente logo da humanidade de Aurora, ou se alongava a descoberta. Acho que tomei a decisão certa... que lógico não vou contar aqui. Vale abrir o livro e conferir.

Nessa obra, estou tentando deixar a imaginação ir longe e aproveitar o uso de acontecimentos fantásticos, futuristas... mas, nunca deixando de lado a sensibilidade e o amor. Estou pesquisando, lendo, vendo filmes, me aprofundando pra ficar bem interessante para os meus leitores.

Não tenho mais tempo agora pra escrever. Continuo em uma maratona, mas agora estou me esforçando muito pra não deixar acontecer o que se passou: vários meses parada. Eu não posso deixar o meu trabalho de escritora esfriar. Hoje, estou de licença médica por uma enchaqueca muito forte que me deixou com fotosensibilidade. Minha vista desfocou e pensei que era o fim, foi terrível. Mas, estou medicada e... proibida de estar aqui. Por isso, apaga a luz antes de sair!

Nenhum comentário: